29.4 C
Itapiranga
sexta-feira, abril 12, 2024
spot_img

Rendimento do milho para silagem frusta produtores

Está em pleno vapor a confecção de silagem de milho na região. O rendimento, devido ao excesso de chuva durante o cultivo do milho, vem frustrando os produtores.

O produtor de leite, Marcelo Biesdorf, de Linha Sede Capela, fez silagem durante o dia de domingo, 17. Contratou a automotriz de Mayer Serviços, de Felipe Mayer, de Linha Santa Fé Baixa.

Marcelo plantou 24 hectares de milho, com maquinário próprio. Perdeu 2 hectares com a enchente do Rio Uruguai e o rendimento da silagem dos 22 hectares restante foi frustrante, o produtor já sabia que iria dar menos volume, mas não esperava que a quebra na produção seria tão grande, de 50%.

No momento do plantio a expectativa de Marcelo, era de encher 4 silos de 225 m³, um total de 900 m³ e sobrar milho. Com a queda da safra já anunciada, devido a enchente e excesso de chuva, a esperança era ao menos encher os 4 silos. Infelizmente o rendimento desta safra deu a metade do potencial da lavoura. Biesdorf só conseguiu encher 2 silos e o terceiro não encheu totalmente, sobrando um completamente vazio. Com a frustração da safra, Biesdorf já decidiu plantar milho safrinha ao invés de soja, inicialmente programado. Do excedente da safrinha de milho pretende fazer silagem de grão úmido.

Marcelo tem mais 3 silos cheios com a safra anterior. Portanto são 7 silos do mesmo tamanho (225 m³). Cada silo dá aproximadamente 2 meses de trato. Assim sendo, um silo seria reserva de segurança, que está vazio.

A propriedade conta com 40 vacas leiteiras. Há 2 meses inaugurou o Free Stall. Entre bezerras e novilhas são mais 43 animais, para reposição e aumento de plantel. O projeto do Free Stall é de 52 vacas em produção.

Conforme o prestador de serviço de silagem, Felipe Mayer, a queda na produção de silagem está sendo geral. Em algumas propriedades chega em 30%, outros 40% e até 50%.

A Mayer Serviços, além da Automotriz, conta com duas forrageiras frontal, acopladas em trator. Presta serviços de confecção de silagem em toda a região, inclusive no Rio Grande do Sul.

Biesdorf vê grande vantagem em contratar uma automotriz para fazer a silagem devido ao tamanho da lavoura, colhida em um dia, em função do alto rendimento da máquina, com qualidade de corte e picamento, além de possuir o sistema cracker para quebramento de grãos, resultando numa silagem superior.

A automotriz chega a colher dois hectares por hora

Artigos relacionados

Fique conectado

5,337FãsCurtir
247SeguidoresSeguir
0SeguidoresSeguir
- Patrocinador -spot_img

Leia também