sexta-feira, dezembro 2, 2022
No menu items!

O correto manejo das pastagens para a qualidade do leite 

Leia também

O Médico Veterinário Luan Hoff, responsável pela qualidade do leite, esteve visitando o associado e também Presidente da COOAFI, o Sr. Celso Hammerschmitt, que é produtor de leite da cooperativa.

Em conversa com Celso, o produtor fala da importância de se preocupar com o volume e a qualidade da pastagem ainda oferecida aos animais mesmo já tendo passado um bom tempo dos períodos frios da nossa região. Há muitos anos, Celso trabalha o consórcio entre as pastagens de inverno (Azevém) com as de verão, neste momento (Tifton). Hammerschmitt comenta que é de suma importância a adubação dessas pastagens para garantir a longevidade e a produção, desta forma havendo oferta de pastagem, fontes de fibra para os ruminantes na saída de inverno e na entrada do verão, não havendo assim uma queda brusca no volume de leite produzido.

A vaca sendo um ruminante necessita para uma melhor produção a ingestão de fibra, principalmente encontrada nas pastagens, sendo suplementada com concentrados e também com silagem de milho. Essa oferta de fibra diminui consideravelmente problemas que costumam aparecer nos períodos de entressafra, um deles o leite LINA (leite instável não ácido) que é uma alteração na qualidade do leite resultante do desequilíbrio no sistema de produção. A principal alteração identificada é a perda da estabilidade da caseína ao teste do álcool, resultando em precipitação positiva, sem haver acidez elevada. Os principais fatores associados com a ocorrência de LINA podem ser a deficiência nutricional, restrição alimentar, acidose metabólica e acidose ruminal, assim como no estágio inicial ou final de lactação.

Na oportunidade foram verificados outros pontos que garantem a qualidade do leite como a verificação dos equipamentos de ordenha, a conferência da temperatura do leite no resfriador para evitar o crescimento de bactérias e alterações químicas. A propriedade também possui o calendário sanitário em dia, pois manter a sanidade do rebanho é essencial para prevenir doenças e reduzir os prejuízos econômicos, podendo levar a um aumento significativo na produção. Por isso, recomenda-se que o produtor tenha um calendário sanitário, ou seja, tenha um cronograma de atividades de manejo sanitário do rebanho que se distribui ao longo dos meses do ano e que deve ser cumprido.

E por fim foi entregue o Certificado de propriedade livre de Brucelose e Tuberculose, mais uma conquista para a propriedade da família Hammerschmitt.

SourceCooafi
- Advertisement -spot_img
- Advertisement -spot_img
Últimas postagens

PONTINHO VARIEDADES DE TUNÁPOLIS ESTÁ SOB NOVA DIREÇÃO

Desde agosto deste ano, a Pontinho Variedades de Tunápolis está sob nova direção, com uma loja completamente renovada, novos...
- Advertisement -spot_img

Mais artigos relacionados

- Advertisement -spot_img