Simpósio de Bovinocultura de Leite

 Saúde, nutrição e manejo das bezerras foram abordados pelo doutor James D. Quigley, referência mundial em gado jovem e líder técnico global da Cargill Nutrição Animal na área de nutrição de animais jovens, na abertura do segundo dia do 10º Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite (SBSBL), nesta quarta-feira (10). O evento é promovido pelo Núcleo Oeste de Médicos Veterinários e Zootecnistas (Nucleovet) e segue até esta quinta-feira (11), com transmissão a partir de Chapecó (SC). Paralelamente ocorre a 5ª Brasil Sul Milk Fair virtual.

Quigley abordou três temas fundamentais para a pecuária leiteira: epigenética e seu impacto nas bezerras antes delas nascerem, a importância do colostro para a saúde e desempenho futuro e as novas pesquisas que mostram benefícios em também oferecer às bezerras o leite de transição (até ficar adequado para venda aos laticínios).

            A epigenética estuda as mudanças na expressão genética que não são causadas por alterações na sequência do DNA. O palestrante apresentou estudos que indicam que quando um animal é submetido a situações estressantes, isso pode interferir nas próximas gerações. No caso de vacas expostas a transportes longos ou estresse calórico durante a gestação, por exemplo, as futuras bezerras podem ter imunidade menor e redução da produtividade. Porém, Quigley salientou que vários aspectos influenciam na saúde das bezerras e na performance futura, como manejo, dieta e alojamento.

            O palestrante salientou que garantir a transferência de imunidade passiva durante as primeiras horas de vida é essencial para a sobrevivência das bezerras, para garantir sua saúde e um bom desempenho no futuro. A quantidade e a qualidade de colostro (leite da primeira ordenha após o parto) consumida pelas bezerras nas primeiras 24 horas após o nascimento é fundamental. Para ser considerada adequada, a colostragem precisa garantir uma concentração de imunoglobinas (IgG) no sangue das bezerras maior que 10 gramas por litro (maior que 8 graus brix). O colostro é rico em vitaminas, minerais, acelera o crescimento muscular e contém enzimas digestivas.

            A pasteurização do colostro foi outra abordagem feita por Quigley, mostrando que o aquecimento reduz a contaminação por bactérias. Outra opção é o uso de sucedâneo (formulações com ingredientes que tentam imitar a composição do colostro), mas alertou a importância de usar marcas e produtos de qualidade. “Pesquisas indicam que os produtos não conseguem substituir o colostro, então só devem ser usados quando não há possibilidade de oferecer colostro”, orientou.

            O especialista salientou também a importância do leite de transição, que oferece componentes bioativos e nutricionais importantes para a saúde e o crescimento das bezerras. “Contribui para reduzir risco de doenças e é fundamental nos primeiros dias de vida”, sublinhou, ao acrescentar que realizar a transição do colostro para a dieta líquida com leite de transição também é benéfico para o desempenho futuro dos animais.

INSCRIÇÕES

A participação no 10º SBSBL ainda está disponível. A comercialização do terceiro lote dos ingressos segue durante todo o Simpósio, com os valores: R$ 460 para profissionais; R$ 360 para estudantes; R$ 360 para agroindústrias e órgãos públicos; e R$ 350 para universidades. Pacotes – a partir de dez inscrições – têm o benefício de inscrições bonificadas, cujas regras podem ser consultadas no site.

As inscrições podem ser feitas no site https://nucleovet.com.br/.

O 10º Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite tem apoio da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa, do Conselho Regional de Medicina Veterinária de SC (CRMV/SC), da Embrapa Gado de Leite, do Icasa, da Prefeitura de Chapecó, do Sindicato dos Produtores Rurais de Chapecó, do Sistema FAESC/SENAR-SC, do Sindirações, da Sociedade Catarinense de Medicina Veterinária (Somevesc) e da Unochapecó.

PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DO 10º SIMPÓSIO BRASIL SUL DE BOVINOCULTURA DE LEITE

11/11/2021 (quinta-feira)

13H30 ÀS 17H50 – PAINEL: INSTALAÇÕES E AMBIÊNCIA

13h35 às 14h20 – Avaliando a performance de diferentes sistemas de resfriamento

Palestrante: Adriano Seddon

14h20 às 15h05 – Free-Stall x Compost Barn

Palestrante: Flávio Damasceno

15h05 às 15h35 – Discussão

15h35 às 15h50 – Intervalo

15h50 às 16h35 – Como o resfriamento no período seco afeta a saúde e performance futura

Palestrante: Geoffrey Dahl

16h35 às 17h20 – Estratégias de manejo ambiental para reduzir os impactos negativos do estresse calórico

Palestrante: Grazyne Tresoldi

17h20 às 17h50 – Discussão