Passados mais de 100 dias desde o início da crise econômica causada pela pandemia da Covid-19, o mercado catarinense dá sinais de recuperação: a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) fechou o mês de junho com incremento de 22,1% no volume de vendas de gás natural em comparação com o mês anterior. Em maio, havia sido registrado crescimento de 21,1% em relação à abril, mês que sofreu o maior impacto.

Num cenário dinâmico e repleto de incertezas, um dos fatores que garantem segurança aos consumidores de gás natural são as flexibilizações promovidas pela SCGÁS, acionadas logo após os decretos que deram início ao período de quarentena em Santa Catarina.

“A implantação imediata de uma Política Comercial Extraordinária tem sido fundamental para mitigar os impactos da crise aos nossos clientes. Assumimos riscos de transporte, margem e impostos para dirimir os efeitos ao mercado. A ampla adesão das indústrias, que consomem cerca de 80% de todo o volume, evidencia o resultado positivo das flexibilizações temporárias adotadas pela Companhia”, afirma o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl.

Outros dois fatores também contribuem para o bom desempenho do mercado catarinense. Entre todas as distribuidoras do país, a SCGÁS tem o menor custo de implantação de rede, logo seus investimentos impactam de forma mais suave nas tarifas. Além disso, o sucesso da chamada pública realizada pela Companhia estabeleceu um novo contrato de suprimento com uma rampa de transição das condições comerciais, mantendo Santa Catarina com o melhor contrato do país no quesito preço.