Por meio das resoluções nº 66 e 67, publicadas nesta segunda-feira (13), o governo federal zerou tarifas de impostos de medicamentos usados no combate ao Covid-19, mas também, incluiu, o medicamento Zolgensma, usado no tratamento e combate à Atrofia Muscular Espinhal – AME.

O deputado federal Celso Maldaner, autor de uma moção de apelo para que a Anvisa regulamente e libere o medicamento no país comemorou a publicação em seu twitter, porém, lembrou para que não se baixe a guarda.

“É um passo importante para quem tem no remédio a esperança da vida, porém, precisamos continuar trabalhando e apelando para Anvisa regulamentar e liberar o acesso ao medicamento no país o mais rápido possível, pois quem tem AME, tem pressa”, destacou o deputado.

Em resposta à Maldaner, a Anvisa declarou que recebeu o Dossiê de registro do Zolgensma (Novartis), no dia 15/01/2020 e está analisando os estudos desde o início visto que os ensaios não clínicos e clínicos não foram realizados no Brasil. Disse ainda que necessita mapear cuidadosamente os riscos e os benefícios do produto aplicados a população brasileira, sendo necessários estudos minuciosos dos dados apresentados para verificação da segurança e dos reais benefícios de eficácia comprovados até o momento, e que a área técnica está realizando reuniões virtuais regularmente com a empresa solicitante do registro de forma a promover as adequações necessárias à realidade brasileira na perspectiva de garantir que o produto esteja seguro, eficaz e de qualidade para atender aos pacientes de forma efetiva, o mais breve possível.