Antônio Bracht (61 anos, São João do Oeste), Ariel Bracht (24 anos, São João do Oeste) e Douglas Backendorf (26 anos, Itapiranga), partiram no dia 02 de fevereiro para uma aventura de 15 dias de motocicleta, percorrendo o Uruguai, Argentina e Chile, retornando no dia 16 do mesmo mês.

Conforme Ariel, o planejamento da aventura já havia se iniciado logo após o retorno de uma viajem de motocicleta de 2500 km pelo Paraguai em fevereiro de 2018, onde inicialmente os integrantes dessa aventura maior, assim como os trajetos da viajem, seriam outros. Nos últimos 4 meses antecedentes a viajem, foi formado o grupo oficial e iniciada a busca pelas documentações necessárias, equipamentos necessários e foi traçado o roteiro.

Douglas conta que mesmo com as motos revisadas e testadas antes da viajem, muitos imprevistos surgiram, dificultando a viajem e colocando em risco a previsão de retorno, “no total, ficamos algo em torno de 4 dias com as motocicletas paradas em postos ou estacionamentos, com partes mecânicas abertas para tentar consertar..”, conta ainda que algumas adaptações foram necessárias para garantir o retorno, “até chegarmos em casa, estávamos com 2 baterias de carro amarradas sobre o assento e um carregador, carregávamos as baterias a noite e de dia rodávamos, pois o carregador original da motocicleta estragou e não conseguimos a peça de reposição, o próprio mecânico chileno disse: você está no fim do mundo, garoto… “.

Apesar de todas as dificuldades, Antônio conta que mesmo com 30 anos trabalhando como motorista de caminhão e viajando por várias regiões do Brasil, poucas paisagens encantam tanto como as vistas nessa aventura, “é impossível descrever ou tentar mostrar com fotos as paisagens que vimos e por estar andando na moto, o vento batendo no corpo, você acaba fazendo parte dessa natureza”.

A viajem iniciou em São João do Oeste, passando pela divisa seca de Brasil / Uruguai em Rivera, atravessando o Uruguai até a costa leste no Oceano Atlântico e visitando as cidades: Montevidéo, Punta Ballena (onde se localiza a famosa Casapueblo) e por último Colônia do Sacramento (onde atravessaram de navio para a Argentina). Na Argentina foi visitada a capital Buenos Aires e em seguida pego a saída pela Ruta 7 até chegar no Chile, passando por Mendoza e visitando o Monte Aconcagua do qual se ouviu tanto falar por ser a mais alta montanha fora da Ásia. No Chile visitaram a capital Santiago e posteriormente rodando pela famosa Ruta Panamericana chegaram ao esperado encontro do Oceano Pacífico na costa oeste do continente. Saíram do Chile de volta a Argentina, passando por Antofagasta, Calama e San Pedro de Atacama e visitando locais como Mano del Desierto e passando bem próximo a vários vulcões como Licancabur na divisa com a Bolivia. Alcançaram a altitude de 5000 metros sobre o nivel do mar logo antes de chegar à aduana Chile / Argentina. No caminho de retorno pela Argentina passaram pelas cidades de Corrientes e Posadas, entrando no Brasil de balsa em Porto Soberbo e retornando até São João do Oeste.

Conforme Ariel havia muitos outros lugares a se visitar, “em uma viajem dessas, tem tantos locais para se visitar que demoraríamos meses viajando, focamos em visitar os principais e em rodar, até por que as paisagens que víamos enquanto pilotávamos, eram as mais encantadoras”.

“Já estamos pensando na próxima viajem, uma mais longa quem sabe…” diz Douglas.

Os 3 aventureiros ainda contam o quanto a experiência vale a pena, “conhecer novos lugares, com paisagens incríveis, culturas totalmente distintas das nossas e apesar de tudo encontrar hospitalidade e pessoas boas por todos os lugares não tem preço, vale muito a pena a experiência e deixamos como recomendação a todos, que façam viagens como essas, pois, diferente dos bens que compramos, as experiências que vivemos ninguém nos tira mais”.