A informação é do gerente regional de saúde da ADR Itapiranga, Carlos de Mello, durante a realização da reunião do Colegiado de Governo na tarde de quarta-feira, 4, na ADR. Conforme ele, o hospital regional deverá realizar 90 cirurgias eletivas ao mês, conforme combinado na terça-feira, 3, na reunião da Comissão Intergestora Regional dos secretários de saúde (CIR).

De acordo com o gerente de saúde da ADR, o Governo do Estado facilitou a realização de cirurgias eletivas no hospital regional devido o pagamento de leitos de retaguarda nos hospitais de Maravilha e Guaraciaba. Segundo Mello, os leitos de retaguarda naqueles hospitais acabam desafogando a ocupação dos leitos no regional, possibilitando a realização de cirurgias no mesmo.

Conforme Carlos de Mello, os municípios da regional de Itapiranga igualmente estão pactuando com outros hospitais da região a realização de cirurgias eletivas de acordo com a cota de Autorização de Internação Hospitalar (AIHs), disponibilizada pelo Governo do Estado.

“A gerência de saúde da ADR Itapiranga tem a responsabilidade de orientar e instruir os municípios no que tange os processos de Tratamento Fora de Domicílio (TFDs) e a Programação Pactuada Integrada (PPI). Além disso, acompanha as cotas e demandas das cirurgias eletivas nos municípios”.

A partir de Setembro todos os procedimentos como consultas, exames e cirurgias estão sendo inseridos pelos municípios no Sistema de Regulação (SISREG). O propósito é formar fila única, atendendo a Lei 17.066/2017 e em conformidade com o decreto 1.168 de 25 de maio de 2017, que preconiza a publicação das listas de espera no site da Secretaria de Estado da Saúde (listadeespera.saude.sc.gov.br).