Em entrevista ao JE o presidente da Comissão Central Organizadora da 39ª Oktoberfest, Jaime Henkes, fala dos preparativos da mais tradicional festa da região, das mudanças propostas, das reformas e ampliações do Complexo Oktober, produtos e preços a serem praticados para esta edição. Uma das principais novidades para este ano será a ampliação dos dias de festa na cidade. Henkes relata como será a organização dos trabalhos e entidades envolvidas. A festa será realizada nos dias 7 e 22 de Outubro em Linha Becker e 9 a 15 no Complexo Oktober, na cidade.

JE – Há três semanas da abertura da 39º Oktoberfest, como estão sendo os preparativos para a maior festa da cultura germânica da região?

Jaime – Cumprimentos aos leitores do Jornal Expressão. Até o presente momento a CCO esteve ocupada com a parte contratual da festa: patrocínios, bandas, publicidade e planejamento das funções que cada setor e entidade envolvida terá e, também, com as questões relativas a infraestrutura e segurança da festa. A partir de agora nossas ações voltam-se para a organização da festa em si, junto aos pavilhões na Linha Presidente Becker e no complexo Oktober. Acelera-se o ritmo dos trabalhos destinados a finalizar as reformas necessárias e então tratar da decoração da festa e dos detalhes finais destinados a dar a funcionalidade necessária às locações e aos serviços com a finalidade de proporcionar uma festa bem organizada e dentro dos padrões a que a nossa comunidade e turistas que nos visitam estão acostumados.

JE – A decisão de estender a programação da festa na cidade, para uma semana, partiu de que princípio?

Jaime – A ideia de uma programação maior para a cidade prende-se à constatação de que temos uma estrutura muito grande para limitar a festa a um final de semana somente. Aliado a isso, a intenção é fomentar mais a parte cultural do evento e, estendendo essa visão para a área de turismo, possibilitar que mais pessoas possam participar da nossa Oktoberfest. Por exemplo, se a festa fosse realizada somente num final de semana, a pessoa que tem outro compromisso naquele final de semana não poderia participar. No atual formato, essa possibilidade existe. Trata-se de uma experiência que nos impôs enormes desafios e obstáculos, que estamos superando gradativamente dentro de um planejamento destinado a contentar a todos.

A dificuldade maior da CCO é não ter nenhum valor financeiro que possibilite investir na festa com mais audácia. Nas realizações anteriores não houve preocupação em formar um “caixa” para que a CCO seguinte pudesse realizar investimentos necessários à festa. Assim, temos necessidades estruturais e de material de retaguarda que são sanados com a boa vontade de nossos parceiros na realização da festa. Estamos avançando na discussão para que parte dos resultados de uma edição da festa sejam reservados para investimentos nas próximas edições.

JE – Como está a relação da CCO da cidade com a CCO de Linha Presidente Becker? A decisão de fazer a abertura da festa somente em Linha Becker vem no sentido de tornar a festa uma unidade, cultivando o fato de que tem sua origem em Linha Becker?

Jaime – O relacionamento entre as duas comissões está ótimo. A CCO tem se preocupado em atender às solicitações da comissão da festa na Linha Presidente Becker na medida do possível. A decisão de realizar a abertura única e na Linha Presidente Becker atende, certamente, a questão da origem da festa e também a uma questão de calendário. A festa começa por lá, natural que seja feita a abertura. Contudo, nada impede que no futuro a abertura seja na cidade e outras atividades sejam realizadas na Linha Presidente Becker. Tudo isso é questão de planejamento e formatação da festa e a sugestão é de que seja realizado de modo a atender questões como tradição, cultura e conveniência das partes.

JE – O senhor acredita que em um futuro próximo possa haver uma organização única da Oktoberfest, envolvendo a comunidade de Linha P. Becker, cidade e entidades culturais do município?

Jaime – Já colocamos esta ideia em debate desde nossos primeiros contatos como participantes da CCO. Nossa visão é de que uma CCO única para a festa possibilitará melhores negociações para o bem da festa. Parece-me claro que a comunidade de Linha Presidente Becker deverá estar compondo uma CCO com essa finalidade com número expressivo de pessoas. Da mesma forma, como já se tem hoje, a participação das entidades culturais e esportivas e de turismo que compõe a ACETI deve ter assento na CCO. É uma ideia que está posta para discussão e deverá ser melhor analisada no momento em que a festa for avaliada.

JE – O show de abertura na cidade sempre foi um momento especial, muito esperado, com grande presença de público e autoridades, e, com a decisão da não realização do show de abertura na cidade, o evento não perde um pouco do brilho? Por que?

Jaime – Partimos do princípio de que a nossa festa é uma só. Então fica uma coisa sem sentido termos duas aberturas, até porque temos nossa programação na cidade desde a segunda-feira com a Oktoberfest da Melhor Idade. Essa decisão passa evidentemente pelo prestígio que entendemos necessário à comunidade que é o verdadeiro “Berço Nacional da Oktoberfest”, que é a origem da festa e é onde ela tem sido mantida dentro de um padrão cultural e tradicional mais expressivo.

Todavia o brilho que se tinha nas edições anteriores será preservado uma vez que, embora não havendo “abertura” da festa propriamente dita, teremos o Show da Oktoberfest na sexta-feira conforme consta da programação. Este show – nos moldes das aberturas das edições anteriores – está sendo preparado pelo Departamento de Cultura da Prefeitura Municipal e destina-se a mostrar nossos valores culturais e musicais ao público presente. Penso que agradará a todos.

JE – Já que a duração da festa na cidade foi estendida para uma semana, a prestação de serviços fica a cargo de qual entidade?

Jaime – A ACETI está organizando as entidades prestadoras de serviços à festa para possibilitar um atendimento completo e de qualidade para todos os dias da festa. As entidades que compõe a ACETI têm demonstrado muita vontade de colaborar e novas agremiações estão se colocando à disposição para auxiliar na 39ª Oktoberfest.

A CCO considera o aproveitamento das entidades que já atuaram nos diversos setores da festa, visando aproveitar a experiência adquirida, o que nos é de grande valia. Com pequenas alterações decorrentes de necessidades das próprias entidades, prestarão serviços as que costumeiramente o vinham fazendo nas edições anteriores.

Esse engajamento das entidades e comunidades do nosso município é que permite manter o padrão da nossa festa maior como uma festa de cultura, tradição e diversão com efetiva participação comunitária. A Oktoberfest é, de fato, um produto genuinamente itapiranguense.

JE – Como ocorrerá a participação das entidades culturais? Irão continuar auxiliando nos serviços e participar da divisão dos lucros?

Jaime – A sistemática adotada de distribuição dos resultados da festa está preservada. As entidades que contribuírem efetivamente com seu trabalho na festa receberão parcela proporcional dos resultados nos moldes praticados anteriormente.

JE – Já foram definidas as marcas de chopp e outras bebidas, preços e terá a distribuição de canecas de chopp no momento do ingresso?

Jaime – Antes de mais nada cabe dizer que a CCO definiu – sempre que possível – prioridade aos produtos e serviços locais para utilização na festa. Em relação a festa na cidade, construímos um bom acordo com a Cervejaria Lassberg que será o chopp oficial da 39ª Oktoberfest. A Cervejaria assumiu com a CCO um compromisso de fornecer uma bebida de qualidade e preço acessível. Segundo consta, teremos chopp Pilsen e mais outros sabores especiais a disposição dos apreciadores nas copas da festa e no Biergarten. O copo de chopp pilsen será comercializado na festa a R$ 7,00 e os sabores especiais a R$ 8,00.

Fornecedores locais de bebidas como água mineral, refrigerantes, cerveja em lata e cerveja sem álcool também estarão prestando serviços nesta área. Cujos preços serão em breve divulgados.

Haverá distribuição de canecos de chopp de acrílico aos participantes da festa. Por uma decisão da CCO não será permitida a utilização de copos de vidro no local da festa, possibilitando-se a utilização dos canecos de cerâmica ou outros materiais que não representem riscos à segurança das pessoas.

Em relação aos canecos fornecidos pela CCO, desde já convidamos aos participantes a reutilização dos mesmos quando do comparecimento aos diversos dias da festa. Trata-se de uma atitude civilizada e de compromisso com o meio ambiente, uma vez que a utilização dos mesmos reduz a produção de lixo e proporciona maior conforto a quem consome a bebida.

JE – Quem vai fazer o Prato Típico, o Café Típico e os lanches?

Jaime – Estamos finalizando as negociações com as empresas. O Restaurante Manchini estará encarregado do prato típico alemão (“einsbein”) e a Panificadora Dale volta a assumir o Café Típico. Os lanches estarão ao encargo das diversas entidades componentes da ACETI que nas edições anteriores já cuidavam desse setor.

Este ano estamos introduzindo no dia da festa destinado aos casais e grupos folclóricos (dia 10) um item a mais na gastronomia que é a comida típica romena, a ser realizada por uma equipe coordenada pela senhora Alice Soehn Welter, com experiência na área.

JE – O Complexo Oktober está em reformas. O que muda na questão estrutural, comparada à festa anterior?

Jaime – As reformas por que passa o complexo Oktober são em sua maioria necessárias, destinadas a dar maior segurança e comodidade aos participantes da festa. Havia de há muito a necessidade de se ampliar as saídas de emergência do Pavilhão A e em atendimento a isso foram abertas mais três portas de emergência e também foram adequados corrimões e rampas internas; inclusão de dois banheiros com acessibilidade para portadores de necessidades especiais, pintura externa e interna com caracterização germânica na fachada principal, forração interna com estrutura metálica e forração em tecido não propagante de chamas; construídos mais dois camarotes, quatro cabines de imprensa e forro novo no pavilhão C. Também houve a preocupação de melhorar as acomodações na Ala Jovem, nos restaurantes do Pav. B entre outras ações que foram necessárias para adequar o complexo a normas de segurança e higiene. Além disso, no lado externo do parque, a Prefeitura Municipal realizou a retirada de boa parte do barranco existente a esquerda do Pavilhão A colocando a terra na Ala Jovem, aumentando com isso a capacidade do estacionamento e as acomodações para a juventude.

A 39ª Oktoberfest, além das melhorias nos pavilhões está instituindo o “Biergarten” que será localizado no Pav. C, onde em outras edições funcionavam os lanches e havia ainda espaço para pista de danças. O Biergarten será um local destinado aquelas pessoas que querem descansar um pouco, conversar com os amigos mais sossegadamente, consumir um lanche com mais tranquilidade e até mesmo saborear chopp sabores especiais fornecidos pela Lassberg. Será um ambiente diferenciado com música ao vivo e consumo de alimentos.

JE – Referindo-nos às atrações, quais serão os incrementos da Oktoberfest de 2017?

Jaime – A CCO buscou incrementar a parte cultural da festa. A proposição da programação consiste na realização de uma festa parcialmente segmentada com atrações diferenciadas de acordo com algumas situações. Assim, teremos junto a abertura na Linha Presidente Becker novamente o desfile com carros alegóricos, a sangria do primeiro barril de chopp, fogos de artifício, comidas típicas e os bailões.

Na cidade nossa programação começa com uma homenagem à melhor idade, incluindo a inauguração do Biergarten e concurso Opa e Oma, para o qual os grupos de Melhor Idade do nosso município terão um casal representante. Na sequência o Musical Enkantus anima o matiné.

Na terça feira (10/10) as atrações culturais ficam por conta dos nossos grupos folclóricos, na gastronomia a inclusão de comida típica romena e o baile de casais com a animação musical de Orquestra Continental.

Na quarta-feira teremos ações relativas ao outubro rosa e novembro azul, campanhas de conscientização à população sobre temas como prevenção ao câncer desenvolvidos pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde. Teremos também a missa das famílias na Igreja Matriz. Logo após o primeiro bailão regional da 39ª Oktoberfest com animação da Orquestra Continental e a Banda Barril.

Para o feriado nacional a programação começa na parte da manhã com o Desfile Cultural na rua do Comércio e prossegue a partir das onze horas no complexo Oktober com oferta de prato típico no restaurante, a Kinder Platz com a Oktoberfest das crianças e show com a Orquestra de Violões.

Na sexta-feira, com os pavilhões abrindo as 18:00 h teremos o “Show da Oktoberfest”, apresentações de grupos de dança, concurso de chopp em metro, bailão com as bandas La Montanara e Knecus.

No sábado, das 13 às 19 h o grande agito da juventude na ala jovem. Os pavilhões do complexo Oktober abrem às 17 h e a partir das 19h já teremos música para dançar no pavilhão A. Abrilhantam a parte musical nesta noite as bandas Os Reis da Alegria, Estrela do Mar e Knecus. No pavilhão B teremos apresentações culturais e chopp em metro.

No domingo, fechando a programação da cidade os pavilhões serão abertos às 11 h com almoço no Restaurante e as 13 h horas o Biergarten. Na parte da tarde também será oferecido o Café Típico. Teremos na parte cultural a apresentação de uma peça de teatro no Pavilhão B e a realização dos jogos germânicos no Pavilhão A, onde também teremos a Banda Alvorecer animando o público que queira dançar mais um pouco.

E finalizaremos com o domingo cultural na Linha Presidente Becker, onde a cultura e a tradição são o ponto forte da programação.

Em todos os dias na festa da cidade teremos à disposição do público o Biergarten em funcionamento com lanches típicos e boa bebida.

Também teremos programação nas ruas da cidade com a participação dos nossos grupos folclóricos, do Bierwagen e animação musical.

JE – Qual será o tema do desfile cultural, que acontece no feriado do dia 12, quinta-feira, e o que levou a CCO a mudança na data do mesmo?

Jaime – A família será o tema do Desfile Cultural. A proposta temática coaduna-se com o desfile de abertura da Linha Presidente Becker que evocará a tradição e o legado dos antepassados às gerações futuras. A organização do mesmo está a cargo do Moto Grupo Mongóis do Asfalto e contará com a participação das entidades filiadas à ACETI e de outros municípios da região.

Escolhemos a data para o desfile em função da conveniência, posto que o feriado nacional do dia 12 propicia aos itapiranguenses e turistas assistir ao desfile com tranquilidade.

Havendo impossibilidade de realizá-lo neste dia, temos a opção de transferir para o sábado próximo.

JE – O fato que já há recursos públicos garantidos e que Itapiranga agora faz parte do mapa (rota) turístico tem facilitado a obtenção de recursos do Governo Federal?

Jaime – O Município de Itapiranga agora está cadastrado junto ao Ministério do Turismo, integrando o projeto catarinense conhecido como “Caminhos da Fronteira”, o que credencia para a busca de recursos federais na área do turismo. Esse cadastramento junto ao Ministério é parte das condições para angariar recursos. Estar no mapa turístico brasileiro dá uma condição mais favorável para se obter os recursos. Entretanto isso não implica em facilidades para obtenção, são apenas novas oportunidades que se abrem para a busca dos recursos.

A CCO tem trabalhado a questão dos recursos financeiros com a máxima seriedade, baseado nos valores obtidos com patrocínios e no próprio resultado esperado com a realização da festa.

JE – Nesta reta final, como está sendo a divulgação do evento?

Jaime – Este é o período em que intensificamos as ações de marketing e publicidade da 39ª Oktoberfest. As emissoras de rádio da região começam a veicular o material publicitário preparado pela assessoria de comunicação, jornais dão mais destaque aos preparativos e veiculam nosso material de divulgação, outdoors devem começar sua função e, com grande destaque, os portais de internet e as redes sociais tem nos dado um alcance e uma resposta maravilhosa em termos de difusão da informação e demonstração de interesse em participar dos eventos programados para a 39ª Oktoberfest.

Paralelo a isso, nossas soberanas, apoiadas pelo setor de comunicações, tem realizado um trabalho sensacional e merecem todos os cumprimentos por isso. A partir de agora elas começam uma exaustiva rota de visitas aos municípios vizinhos levando o convite para que todos participem da festa.

JE – Mensagem final e convite.

Jaime – Como diz o jingle da festa, nossa intenção é proporcionar uma oportunidade para os amigos se encontrar. Tradição, cultura, alegria, gastronomia e um chopp gostoso esperam por todos, desde o vovô até o gurizão. Este é o espírito!

Agradecemos ao Jornal Expressão a oportunidade de repassar as informações da festa aos seus milhares de leitores e reforçamos o convite a todas as pessoas, de perto e de longe, aos itapiranguenses de ontem, de hoje e de sempre para que venham à terra natal participar e confraternizar também com nossos visitantes a alegria de viver mais uma edição, a 39ª OKTOBERFEST! Prosit!